sexta-feira, 6 de março de 2015

Museu do Cais do Sertão em Recife- Uma porta para o Sertão no Recife antigo

Confesso que a minha experiência com Recife era mista, mista de dor e prazer, mista de amor e ódio. 
Pequeno lembro de passear pela cidade em uma viagem em família no melhor estilo CVC. Depois viajei a trabalho e a angustia de um paulista que vê as coisas acontecerem com dificuldade, a beleza escondida atrás do centro, e o medo de uma cidade aclamada violenta, mudava minha percepção, e depois ainda tem os tubarões afugentando-me de um dos meus passatempos prediletos nadar no mar. 
A contraposição acontecia e minha sensação com a cidade não era das melhores. 
Mas dessa vez foi diferente, uma semana de trabalho em Recife, respiro fundo, tudo mudou com a possibilidade da companhia da minha irmã a Paula e da Annete minha "muiê"  me acompanharem, e entre os momentos de trabalho me afundar em outra mistura que Recife sabe fazer como ninguém, beleza, cultura e história. 


Começo a narrativa por um achado:

                                                                       O Museu do Cais do Sertão. 

Inaugurado no começo de 2014 o museu é um convite a vida do sertanense, esse povo batalhador que com pouco faz muito.
O museu é bem interativo, muito bem pensado mescla a música tradicional e a vida do sertanense, com muita referência ao mestre do sertão Luiz Gonzaga. 
A nossa turma incluia a família de amigos que nos receberam de braços abertos, então nossa trupe começava com a priminha de 9 anos, se passando pelos jovens de 21 a 32 depois os jovens experientes de 50 e depois a vovó experiente jovem de 70. 
Não poderia existir exemplo melhor para dizer que é um museu para todas as idades.  
Todos gostaram muito, e com certeza é um passeio muito legal para toda a família. 
Destaque para os educadores, que circulam pelo local complementando a experiência, acrescentando informações e engrandecendo a visita.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Zen e Caos- Viagem pela Tailândia

Postagens populares