terça-feira, 12 de julho de 2011

De Mochila pelo Sul do Chile. Primeira parada Pucon.

Depois de 3 semanas de curso de espanhol, na capital do Chile, Santiago, tinhamos 1 semana para viajar depois de muitas conversas, e com um orçamento não tão grande traçamos nossa rota.
O Chile pode parecer um pais não muito grande. Com sua caracteristica de ser fino e comprido, acaba se tornando um pouco difícil de percorrer de ônibus sua extensão, ainda mais se for como a gente, sem muito tempo para a viagem. Viajando de norte a sul as distâncias são grandes, então optamos por um roteiro menor e sem muito tempo perdido na estrada.
Tinhamos 7 dias e o objetivo era visitar 3 cidades Pucon, Valdivia e Chillan.




Pucon
Saimos na Sexta-Feira.
Pegamos o ônibus umas 11:30 da noite a viagem leva 10 horas. A companhia que faz esse trajeto é a turbus.cl, conversando com outros mochileiros e por experiencia própria, podemos dizer que essa é a melhor companhia de ônibus no Chile. Então se a diferença de preço for pequena vale a pena optar pela Tur Bus.
A passagem até Pucon varia de preço, mas como no começo de Julho ainda é baixa temporada conseguimos por 12,100 Pesos Chilenos, cerca de 50 Reais.
O ônibus sai do Terminal Alameda, na estação Universidade de Santiago.
E as 9:30 da manhã chegamos em Pucon.


A chegada em Pucon já é impressionante, esse visual do Vulcão Villarica, pode ser visto de praticamente toda cidade.
A cidade tem um clima bem acolhedor com jeitão de cidade do interior.
Primeiro fomos atrás de um alojamento e já da rodoviária fomos levados por uma mulher que estava buscando turistas para seu alberque.
Ótima opção, apesar do nome difícil, ficamos no Emalafaquen, muito acolhedor e bom atendimento.
E o melhor foi o preço pois dividimos um quarto em 3 mas como estava vazio acabamos ficando com uma Cabaña toda só para a gente, o que valeu a pena.
Chegamos na cidade e nosso objetivo era andar de Snowboard logo de cara. Ainda mais que tinhamos a companhia do Vinicius, um amigo nosso que estava afim de andar de Snow em Pucon, e aproveitou para fazer essa parte da viagem com a gente.
A previsão de abertura da estação de ski de Pucon era dia 1 de Julho, e estavamos lá para a abertura e ansiosos pela neve fresca que havia caído durante a semana.
Mas... Não foi como o planejado, havia condições de neve e Sol, mas o vento estava a 20 km/hr o que impossibilitou a abertura dos teleféricos.
Então resolvemos fazer um passeio pela cidade, o que realmente valeu a pena.
Fizemos o passeio pela Politur, muito organizada e profissional, mas um pouco cara.
O passeio foi bem legal, fomos a algumas cachoeiras como os "Ojos de Caburga" e os 3 Saltos.
Lugares muito bonitos.




Depois nossa proxima parada foi o lago com suas famosas areias pretas de origem vulcânica, outro lugar incrivel.


O passeio terminou nos Pozones, piscinas termais todas aquecidas naturalmente pela atividade vulcanica.
A paisagem do lugar já impressiona logo na chegada, ao lado de um rio com corredeiras e uma área verde bem legal, as pisicinas são localizadas a céu aberto o que dá um contraste interessante, no chão havia até gelo, e as piscinas em uma média de 37˚ 40˚ graus uma delícia. Dificíl só tirar a roupa para a primeira entrada.


A única coisa que mata são as escadarias, como fica localizada em um Vale a descida é grande na chegada. Mas com diz o ditado para baixo todo santo ajuda, mas pra cima a coisa toda muda. Com o corpo relaxado de algumas horas de agua bem quentinha, a subida é matadora.
No segundo e terceiro dia de Pucon nos concentramos na Neve. A estação de esqui fica no Vulcão Villarica. Um Vulcão ativo o que dá um ar bem diferente ao local, a fumacinha saindo do topo do Vulcão é constante e segundo os moradores é um bom sinal, o problema e quando para de sair fumaça, pois é quando a panela de pressão se tampa e pode ter problema.
A paisagem é única e a qualidade da neve fez valer muito a viagem.
Com dois dias de neve fofa, e pista animais com formatos de Half Pipes naturais construidos pela geografia da montanha aproveitamos muito.
Alugamos os equipos e fizemos o transfer para a estação com a Pucon tours. Uma empresa com jeitão de familiar mas bem organizada, Valentin o dono da empresa um cara gente fina, que na tranquilidade fez o transfer, e arrumou os esquemas para a gente.

(guerra de neve enquanto esperavamos para subir).


No dia seguinte acordamos para mais um dia de Snow.
Mas a paisagem da cidade estava um pouco diferente. Afetada pela fumaça vulcanica do Vulcão Puyehue a cidade amanheceu com uma nevoa branca e um cheirinho de queimado.
Mas não foi isso que nos parou, subimos a montanha e aproveitamos mais um dia IRADO de snowboard.


E assim depois de 3 dias nos despedimos de Pucon para nossa próxima parada Valdivia.


Pucon concerteza é uma cidadezinha que vale a visita, seja no inverno para aproveitar a neve ou no verão para aproveitar outras opções de entretenimento, como rafting, cavalgadas e cachoeiras.
Eu recomendo!!



E assim depois de nos despedirmos de Pucon seguimos viagem rumo a Valdivia o relato da segunda parte da viagem você pode ler aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Zen e Caos- Viagem pela Tailândia

Postagens populares